A Copa do Mundo de 1950 teve como sede o Brasil. Devido aos conflitos ocorridos durante a Segunda Guerra Mundial, não houve disputa entre 1938 até 1950. Por causa dos conflitos, a Fifa decidiu que a próxima Copa seria levada para América do Sul, onde o Brasil foi candidato único.

Eliminatórias

Muitas seleções precisaram ser convencidas a participar da Copa. A Itália, defensora do título conquistado em 1938, demorou para decidir se participava, já que estava se reconstruindo após a Segunda Guerra.

Outras seleções não disputaram por motivos do custo da viagem, algumas por sanções internacionais, em casos de países sob ocupação. Com isso, dos 16 time previstos, somente 13 foram para o torneio.

  • Grupo 1: Brasil, Iugoslávia, Suíça e México.
  • Grupo 2: Espanha, Inglaterra, Chile e Estados Unidos.
  • Grupo 3: Suécia, Itália e Paraguai.
  • Grupo 4: Uruguai e Bolívia.

País estreante: Inglaterra

Seleção Brasileira

O Brasil não economizou em gols marcados, logo na estreia aplicou 4 a 0 em cima do México, e encerrou a primeira fase com 8 gols marcados em 3 partidas. Terminou a fase de grupos com 3 partidas, 2 vitórias e 1 empate. Ficando na primeira posição do Grupo 1.

Já no quadrangular final, na primeira partida, o Brasil aplicou um histórico 7 a 1 pra cima da Suécia, com 4 gols marcados por Ademir. Em seguida, goleou a Espanha por 6 a 1, resultado que deixava o Brasil com vantagem na rodada final,

O Artilheiro

Assim como na Copa de 1938, o Brasil teve o jogador artilheiro da competição. Ademir terminou com 9 gols marcados. Ademir mantém uma marca histórica do futebol brasileiro. Até hoje nenhum brasileiro marcou tantos gols numa única Copa do Mundo. Foram 9 gols em seis partidas.

“A Final”

Esta edição não contou com uma final oficialmente, já que as quatro equipes que se classificaram em primeiro em seus grupos formaram um quadrangular final, disputando entre si.

A Espanha e a Suécia foram goleadas pelo Brasil e eliminadas por placares apertados pelo Uruguai. A última partida era coincidentemente entre o primeiro e o segundo colocados, que até então não haviam perdido na competição. A última partida da copa ficou conhecida como Maracanaço e contou com o maior público de todas as partidas de todas as copas: 199.854 pessoas.

Visão Geral

  • Participantes: 13
  • Partidas: 22
  • Campeão: Uruguai (2° título)
  • Vice-Campeão: Brasil
  • 3° colocado: Suécia
  • 4° colocado: Espanha

Curiosidades

  • Alcides Ghiggia, o “carrasco” da seleção brasileira de 1950, morreu aos 88 anos no dia 16 de julho de 2015, exatamente 65 anos após a partida que sagrou a seleção uruguaia campeã daquela edição, sendo ele o último jogador que ainda estava vivo daquela partida.
  • Foi a primeira copa a ter números nas camisas.
  • O iugoslavo Rajko Mitić bateu a cabeça em uma viga do vestiário minutos antes do jogo contra o Brasil. O atacante foi obrigado a entrar em campo com atraso. Azar da Iugoslávia. Enquanto Mitić ainda estava no vestiário para receber seu curativo, o Brasil fez 1 a 0.
  • Durante a Segunda Guerra Mundial, Jules Rimet transferiu a sede da Fifa de Paris para Zurique como forma de evitar a influência nazista. Falava-se que havia um plano de Hitler para levar a entidade a Berlim.
  • Várias seleções desistiram de participar da Copa, como França, Turquia, Portugal, Escócia e até Índia e Birmânia. Em geral, os países se sentiram desencorajados pelo custo da viagem até o Brasil. Mas o caso da Escócia foi raro. Superados pelos ingleses nas Eliminatórias, os escoceses achavam que não havia motivos para disputar um torneio no qual participaria a Inglaterra.
  • O goleiro chileno Sergio Livingstone se tornou o primeiro goleiro na história das Copas do Mundo a atuar com camisas de mangas curtas. Isto ocorreu nas partidas em que o Chile enfrentou a Espanha no Maracanã, no Rio de Janeiro e quando enfrentou os Estados Unidos no Recife, na Ilha do Retiro.
  • Com a não-participação da França, Bélgica e Romênia, que haviam participado de todas as Copas anteriores, o Brasil se tornou o único país do mundo a enviar sua seleção a todas as edições do Mundial, marca que dura até os dias atuais.
  • A vitória da seleção amadora dos Estados Unidos sobre a Inglaterra é considerada a maior zebra da história das Copas, e talvez do futebol mundial. Os ingleses participavam pela primeira vez de um Mundial e chegaram ao Brasil como um dos times favoritos ao título. Enquanto isso, os norte-americanos tinham uma equipe amadora, formada basicamente por carteiros, lavadores de prato e imigrantes. O autor do gol foi Gaetjens, nascido no Haiti. Em 2005, foi lançado um filme sobre a partida, Duelo de Campeões.
  • Enquanto o Brasil goleava a Espanha, o público cantava a marchinha “Touradas de Madri”, composta por João de Barro, o Braguinha, em 1938.
  • Curiosamente, o gol que Ghiggia marcou contra a Suécia foi originada de uma jogada na direita, onde ele ganhou na corrida do lateral-esquerdo sueco, chutando na saída do goleiro. De um jeito semelhante, ele fez o gol do título na final contra o Brasil no Maracanã, quatro dias depois.
  • Cerca de 200 mil pessoas (cerca de 10% da população carioca na época) foram ao Maracanã para ver a decisão contra o Uruguai. Seria o maior público da história do futebol se não houvesse “apenas” 173.850 pagantes. Com isso, Brasil versus Paraguai das Eliminatórias para a Copa de 1970, com 183.341, é o maior público oficial do futebol.
  • Jornais da época dizem que a torcida, após a virada uruguaia, continuou incentivando a seleção brasileira, o que vai contra a lenda de que o Maracanã se silenciou nos minutos finais.
  • A Itália tentou defender seu título com uma equipe fraca devido à Tragédia de Superga, acidente aéreo que matou todo o time do Torino (base da Azzurra) em 1949.
  • Existe uma lenda no Maracanã que, devido a quantidade de pessoas na final (200.000 presentes), as pessoas tinham que ficar em pé e de lado para que coubesse todos no estádio.
 
Siga o Futebol Stats também no Google Notícias, CLIQUE AQUI e em seguida aperte em "Seguir"  
 

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Por favor, digite seu nome aqui