Antes de entrar em campo, o time do Parque São Jorge sabia o que tinha que fazer, vencer por dois gols de diferença, resultado que classificava o time de Itaquera para a próxima fase.

Primeiro Tempo

Pressionando e lançando-se ao ataque desde o primeiro minuto, o Corinthians de Tiago Nunes se expôs muito durante a primeira etapa, proporcionando alguns contra-ataques perigosos para a equipe paraguaia.

Aos 9 minutos, Luan, recebe a bola, se livra do marcador e da entrada da área marca um belo gol. Cenário aparentemente totalmente favorável ao time alvinegro. Minutos antes, precisamente aos 2, Pedrinho havia escorregado e feito uma falta em Benítez, levando cartão amarelo polêmico que mais tarde custaria caro e que para alguns foi um dos motivos da eliminação da equipe paulista.

Pedrinho faz falta em Benitez

Com o confronto empatado no agregado, o time paraguaio tentava responder dentro de suas limitações, oferecendo alguns perigos. Até que aos 29 minutos, Pedrinho tenta finalizar de bicicleta na entrada da área adversária e acaba acertando a cabeça do jogador rival, Néstor Pitana pressionado pelos paraguaios, aplicou o segundo cartão amarelo ao jogador corintiano, ocasionando a expulsão do jovem jogador do Corinthians.

O jogo se encaminhava para um verdadeiro drama para os corintianos, até que 3 minutos mais tarde, em uma jogada iniciada por Luan, Vagner Love cruza para Boselli, que livre de marcação tira do goleiro e marca o segundo gol do timão em Itaquera, aumentando a tensão e ansiedade da torcida que agora estava vendo seu time passar de fase parcialmente, porém com um jogador a menos.

Veja Também!  Tudo sobre a carreira e os números de Kevin De Bruyne - Gols, Jogos, Valor de mercado e muito mais

Antes mesmo do fim do primeiro tempo, o Corinthians teve ao menos duas oportunidades de aumentar o placar, uma com Fagner em cobrança de falta que parou no travessão de Servio e na cabeçada de Love, lance em que o goleiro argentino fez uma grande defesa evitando o terceiro gol alvinegro.

Ver imagem no Twitter

Segundo Tempo

O Corinthians foi para o intervalo com um a menos, porém com o resultado parcial que classificava a equipe para a terceira fase da Conmebol Libertadores. Sabendo que o Guaraní viria para o “tudo ou nada”, o Corinthians adotou uma tática mais conservadora do que a do primeiro tempo, com menos intensidade mas sem deixar de atacar. Até que o pesadelo se tornou real, 6 minutos do segundo tempo, falta duvidosa de Gil, zagueiro corintiano não toca em Bobadilla, que caí, fazendo com que o arbítro argentino marque a falta e mostre o cartão amarelo ao defensor corintiano. Falta perigosa, quase em cima da linha da grande área, Fernando Fernandéz cobra a falta, mandando uma bomba no canto de Cássio, que não consegue fazer a defesa, consolidando o gol da equipe paraguaia.

Veja Também!  Sportv exibe jogos do Brasil na Copa do Mundo de 82

Com 2 a 1 no placar, drama instaurado, o quesito do gol fora eliminava o time brasileiro da competição internacional, pois no jogo de ida, em Assunção, os paraguaios levaram a melhor e venceram por 1 a 0. Sendo assim, o Corinthians não desistiu e foi pro ataque mesmo com apenas 10 jogadores em campo.

Image

Apesar da inferioridade numérica, o Corinthians levou perigo e quase marcou em diversas oportunidades, valendo destacar a grande atuação do goleiro Servio que garantiu o resultado para o Guaraní. Sem sucesso em seu ataque esmagador, o Timão, não conseguiu o terceiro gol e a inédita classificação de fase por jogos mata-mata da Libertadores em sua arena.

Opinião

Em uma das melhores atuações do time de Tiago Nunes no ano, o time acabou não se dando tão bem quanto o esperado. É válido dizer que o Corinthians passa por uma mudança de ideologia tática, podendo demorar para atingir uma condição ideal ou aceitável.

Agora falando sobre o jogo, talvez tenha faltado malícia à alguns jogadores corintianos. Por se tratar de um jogo de Libertadores, um time não pode ter em 15 minutos, jogando em sua casa, 3 jogadores pendurados na partida. Tá certo que o primeiro cartão de Pedrinho é questionável e digno de discussão se houve necessidade para tal ou não, mas a falta de experiência e de prudência ao arriscar uma bicicleta fora da área (que provavelmente não iria ocasionar perigo), chama a atenção, lição que fica para o menino de 21 anos.

Veja Também!  Thiago Silva deve deixar o PSG e Fluminense é opção

Porém a expulsão, talvez não tivesse sido tão comprometedora se o Sr. Néstor Pitana, não tivesse marcado uma falta inexistente de Gil em Bobadilla, no replay e até mesmo ao vivo foi possível ver claramente que o jogador paraguaio se atira ao chão, sem qualquer tipo de interferência do zagueiro corintiano. Sem citar as diversas faltas que os jogadores da equipe paraguaia cometeram sem se quer receber um cartão. Atuação confusa, desastrosa e horrorosa do arbitro argentino.

O que resta ao Corinthians, é juntar os “cacos” e abraçar a ideia do professor, seguindo a vida. Afinal a temporada é longa, estamos somente no começo. Pela frente, o Timão briga pelo Paulista, tendo um clássico já no sábado contra o São Paulo no Morumbi e mais adiante Oitavas da Copa do Brasil e Brasileirão.

 
Siga o Futebol Stats também no Google Notícias, CLIQUE AQUI e em seguida aperte em "Seguir"  
 

Deixe uma resposta