A Libertadores chegou ao fim com o Atlético Nacional festejando o título e com o goleador Miguel Borja brilhando na reta final. No entanto, no geral da competição a nível individual, mesmo sem levantar o troféu, o destaque ficou por conta de Jonathan Calleri.

O atacante argentino, que esteve emprestado ao São Paulo durante a competição, ficou no topo da artilharia da Libertadores, com nove gols marcados, deixando para trás os seus compatriotas Marco Rubén, do Rosario Central, e Ismael Sosa, do Pumas, ambos com oito tentos.

Calleri pode se orgulhar de ter deixado o seu nome na história do tricolor paulista. Nunca um jogador do São Paulo havia marcado tantos gols em uma edição da Libertadores. O anterior recordista era Luís Fabiano, artilheiro em 2004, com oito gols.

Veja Também!  Assistir Guarany de Sobral x Fortaleza Futebol AO VIVO – Campeonato Cearense 2020 TV Leão

Além de Calleri e do “Fabuloso”, apenas outros cinco jogadores conseguiram ser artilheiros da Libertadores atuando pelo São Paulo. O primeiro foi Toninho Guerreiro, em 1972. Em seguida foram Terto e Pedro Rocha, que terminaram empatados em 1974, com sete gols. Em 1992 foi a vez de Palhinha, também com sete tentos. Em 2006 foi Aloísio Chulapa, autor de cinco gols.

Fonte: ogol

 
Siga o Futebol Stats também no Google Notícias, CLIQUE AQUI e em seguida aperte em "Seguir"  
 

Deixe uma resposta