Quando cita-se um dos melhores meias argentinos da atualidade, o nome de Di María que atualmente joga pelo Paris Saint-Germain da França e também pela seleção da Argentina deve ser levado em conta.

Ángel Fabián Di María Hernández nasceu em 14/02/1988 em Rosario, na Argentina. Antes de atuar pelo PSG, Di María iniciou a sua carreira como jogador profissional em um clube local, o Rosario Central. Porém, o que mais se sabe sobre a carreira do meia argentino? Por quais clubes ele jogou? Quais feitos ele atingiu até aqui?

Juvenil

Di María nasceu na cidade de Rosario, província de Santa Fe, e ele e a sua família viviam no bairro de La Cerámica, na região norte da cidade de Rosario. Seu pai, Miguel, estava prestes a ser promovido a equipe principal do River Plate, mas sofreu uma grave lesão antes de jogar pelo profissional do time da capital argentina e isso abreviou a carreira do pai de Di María. Miguel trabalhou em uma empresa de carvão por 16 anos quando Ángel ainda era pequeno e foi com este trabalho que Miguel conseguiu sustentar a sua família.

Com apenas 4 anos de idade, Di María era uma criança muito ativa, e através da recomendação de um médico, ele começou a jogar futebol em um clube perto da casa na qual ele morava: o Torito. Aos 6 anos de idade jogou uma partida que lhe deu um rumo significativo na sua carreira como jogador de futebol. Para vencer um campeonato local, o Torito tinha de vencer o Rosario Central na final onde ele anotou 2 gols e o Torito foi o campeão deste torneio local. Convém lembrar que um dos 2 gols de Di María foi um gol olímpico; gol em uma cobrança de escanteio.

Graças a esta atuação e a sua performance no clube (64 gols feitos em 1 ano), Di María chamou a atenção de Ángel Tulio Zof que convenceu a família dele e também convenceu o próprio garoto a jogar pelo Rosario Central.

Em 1995, Di María começou a jogar futebol no juvenil do Rosario Central e desde pequeno, ele, Nahuel Valentini, Milton Caraglio e Emiliano Vecchio passaram a atuar juntos no juvenil dos “Canallas”, Rosario Central.

 

A Carreira e os Números de Di María nos clubes em que jogou

 

Rosario Central

Categorias de Base

Em 2002, quando Di María já tinha idade suficiente para atuar pelos campeonatos juniores organizados pela AFA – Entidade máxima do futebol argentino -, mas por causa de seu físico, ele teve de jogar a 9ª, em seguida a 8ª e por último a 7ª divisão da Liga Rosarina de Futebol, campeonatos locais. Somente em 2005, quando Di María estava jogando a 6ª Divisão da Liga Rosarina de Futebol, ele teve a oportunidade de competir nacionalmente com continuidade. Nesse mesmo ano (2005), Ángel começou a treinar com a equipe profissional do Rosario Central.

2005-06

Em 14 de dezembro de 2005, em partida válida pela última rodada do Apertura – 1º turno do Campeonato Argentino -, o técnico Ángel Tulio Zof escalou Ángel Di María no lugar do meia Emiliano Vecchio aos 25 minutos da segunda etapa e assim sendo, Di María fez a sua estreia no profissional do Rosario Central no empate em 2-2 com o Independiente Avellaneda.

Paralelamente a disputa do Clausura – 2º turno do Campeonato Argentino -, o Rosario Central também disputava a Copa Libertadores da América de 2006 e em 9 de fevereiro de 2006, na estreia dos “Canallas” no torneio, Di María fez a sua estreia em uma competição continental, porém o Rosario Central foi derrotado pelo placar de 1-0 pelo Atletico Nacional da Colômbia na estreia da fase de grupos desta edição da Libertadores. Três dias depois de fazer a sua estreia na Libertadores, Zof escalou Di María entre os titulares novamente e assim sendo, ele jogou a sua segunda partida pelo Campeonato Argentino, jogou o primeiro tempo da partida, ao qual o Lanús venceu o Rosario Central por 2-0.

No restante dos jogos do Rosario Central no Clausura 2006, Di María não jogou mais como titular, mas ele era um dos reservas mais utilizados por Ángel Tulio Zof, pois entrava em campo logo no início do segundo tempo dos jogos.

  • Números de Di María na sua 1ª Temporada no Rosario Central
Pd Gm A CA CV Mj na temporada 2005-06
14 347

Pd – Partidas disputadas, Gm – Gols marcados, A – Assistências, CA – Cartões amarelos, CV – Cartões vermelhos e Mj – Minutos jogados

2006-07

Após o término da temporada 2005-06, Ángel Tulio Zof não era mais o técnico da equipe rosarina e com a saída dele do comando do Rosario Central quem passa a ser o treinador do time é Néstor Gorosito. Porém, mesmo com a troca no comando técnico da equipe, Di María ainda não havia conseguido um espaço entre os titulares do time.

Em 25 de novembro de 2006, em jogo da 17ª rodada do Apertura, após o intervalo o Rosario Central estava atrás do placar e assim sendo, Gorosito substituiu Leonardo Borzani por Ángel Di María e logo aos 2 minutos da segunda etapa, ele marcou o primeiro gol dos “Canallas” na vitória por 4-2 sobre o Quilmes. Posteriormente, Di María foi escalado entre os titulares nas duas últimas rodadas do Apertura (18ª e 19ª rodada), campeonato no qual o Rosario Central terminou em 8º lugar.

Em 11 de fevereiro de 2007, na estreia dos “Canallas” no Clausura 2007, mesmo com as atuações nos últimos 3 jogos do Apertura 2006, Gorosito não escalou o camisa 20 – Ángel Di María – entre os titulares, mas ele entrou no lugar de Leonardo Bornazi aos 8 minutos do segundo tempo. Quanto ao jogo, o Rosario Central bateu o Belgrano por 1-0 no Estádio Gigante de Arroyito, em Rosario.

Em 04/03/2007, em jogo da 4ª rodada do Clausura, Néstor Gorosito escalou Di María entre os titulares novamente e ele não se decepcionou, pois o meia de apenas 19 anos marcou um dos gols da equipe rosarina na derrota por 3-2 ante o Lanús em pleno Gigante de Arroyito. Deste jogo até o restante do campeonato, o camisa 20 se consolidou na equipe titular do Rosario Central.

Em 22/04/2007, em jogo da 11ª rodada do Clausura, Di María marcou um dos gols do triunfo da equipe rosarina por 2-0 sobre o Velez Sarsfield em pleno José Amalfitani, estádio da equipe de Buenos Aires (Velez Sarsfield).

Em 10/06/2007, em partida válida pela 18ª rodada do Clausura, o camisa 20 marcou um dos tentos na vitória por 2-0 sobre o Gimnasia Jujuy. Seis dias depois, em jogo da última rodada do Clausura 2007, Di María marcou o único tento do Rosario Central – o seu último gol com a camisa dos “Canallas” – na derrota por 3-1 diante do Colón. Apesar de ter sido o artilheiro do time no campeonato, o Rosario Central terminou o Clausura 2007 em 12º lugar.

Em suma, Ángel Di María disputou 39 partidas pela equipe principal do Rosario Central, fez 6 gols e proveu duas assistências. Após o término da temporada 2006-07, Di María e Andres Diaz se transferiram para o Benfica de Portugal. Ainda convém lembrar que além do Benfica, o rival Boca Juniors também estava interessado na contratação do meia de apenas 19 anos e ofereceu o montante de 6,5 milhões de dólares para Di María assinar com o clube de Buenos Aires e além disso, o Rubin Kazan da Rússia também tentou a contratação do meia de 19 anos em janeiro de 2007 e apesar de ter aceitado a oferta no início, ele mudou de ideia e não se transferiu para a equipe russa e como já foi dito acima, ele aceitou a oferta do Sport Lisboa e Benfica.

  • Números de Di María na sua 2ª e última Temporada no Rosario Central
Pd Gm A CA CV Mj na temporada 2006-07
25 *6 2 6 1698

* 6 gols dos quais 5 foram pelo Clausura e 1 pelo Apertura

  • O vídeo abaixo mostra os melhores momentos de Di María com a camisa do Rosario Central
  • Este vídeo foi publicado no YouTube em 31 de maio de 2016 por El Mariscal

 

Benfica

2007-08

Depois do bom desempenho na Copa do Mundo FIFA Sub-20 de 2007 onde marcou 3 gols, Di María despertou o interesse de grandes clube da Europa e por fim, Di María acabou assinando com o Benfica de Portugal por 6 milhões de euros (o equivalente a 25,7 milhões de reais), assim sendo, o Benfica adquiriu 80% dos direitos do meio-campo argentino. Ainda convém lembrar que o meia de 19 anos que atuava pelo Rosario Central contratado com o intuito de substituir Simão Sabrosa, que deixou o clube lisboeta – Benfica – para jogar no Atlético de Madrid da Espanha. Em agosto do mesmo ano, 2007, a equipe portuguesa pagou 2 milhões de euros para comprar os 20% dos direitos restantes do meia argentino.

Em 29 de agosto de 2007, no segundo confronto da fase de play-offs da UEFA Champions League (Liga dos Campeões), o técnico José Antonio Camacho escalou o meia argentino entre os titulares. Quanto ao jogo, o Benfica venceu o Copenhague da Dinamarca por 1-0 como visitante e como já havia vencido o primeiro confronto, o clube lisboeta obteve a vaga para a fase de grupos da UEFA Champions League 2007-08. Quatro dias depois, mas desta vez em jogo válido pela 3ª rodada da Primeira Liga – Campeonato Português -, Di María não marcou nenhum dos gols do triunfo por 3-0 sobre o Nacional da Madeira, mas em compensação sofreu o pênalti que foi convertido por Óscar Cardozo e que selou o resultado desta partida.

Ángel Di María conquistou a titularidade no clube lisboeta em pouco tempo, mas mesmo com o argentino tendo boas atuações, o Benfica foi eliminado na fase de grupos da Liga dos Campeões, mas por ter terminado em 3º lugar no grupo, os “Encarnados” – Benfica – se classificaram para a fase de mata-mata da Copa da UEFA e em 21 de fevereiro de 2008, no segundo confronto contra o Nuremberg da Alemanha na fase de 16 avos deste torneio, Di María marcou o seu primeiro e único gol nesta temporada no empate em 2-2 com a equipe alemã. Por ter vencido o primeiro confronto por 1-0 no Estádio da Luz em Lisboa, o Benfica se classificou para as oitavas-de-finais da Copa da UEFA 2007-08, onde foi eliminado pelo Getafe da Espanha com um placar agregado de 3-1.

Como consequência de um bom desempenho na sua 1ª temporada como jogador do Benfica, Di María viu o seu contrato melhorado, com um substancial aumento de salário. Quanto ao clube lisboeta, terminou o Campeonato Português em 4º lugar, chegou até as oitavas de final da Copa da UEFA e foi eliminado na 4ª fase da Taça da Liga.

  • Números de Di María na sua 1ª Temporada no Benfica
Pd Gm A CA CV Mj na temporada 2007-08
39 *1 5 6 2133

* Gol válido pela Copa da UEFA

2008-09

Com a saída de José Antonio Camacho do comando dos “Encarnados”, quem assume o comando da equipe lisboeta é Quique Sánchez Flores.

Di María não pôde jogar na estreia do Benfica na Primeira Liga 2008-09 porque ele fazia parte da seleção olímpica da Argentina que ganhou a medalha de ouro ao bater a Nigéria por 1-0 na final e assim sendo, o meia de 20 anos fez a sua estreia pelo Benfica na temporada atual em 30 de agosto de 2008 diante do rival Porto, um jogo no qual as duas equipes ficaram no empate em 1-1.

Em 23/10/2008, na estreia do clube lisboeta na fase de grupos da Copa da UEFA 2008-09, Di María marcou o seu primeiro tento nesta temporada no empate em 1-1 com o Hertha Berlim da Alemanha. Posteriormente, o Benfica foi eliminado na fase de grupos desta competição, pois neste jogo diante do Hertha Berlim o Benfica somou o seu único ponto na fase de grupos desta edição da Copa da UEFA.

Em 14 de janeiro de 2009, em partida válida pela 2ª rodada da fase de grupos da Taça da Liga, o meia argentino marcou o seu segundo tento nesta temporada na goleada por 4-1 sobre o Olhanense e por falar em Taça da Liga, os “Encarnados” foram os campeões deste torneio ao vencer o Sporting na final 3-2 na disputa por pênaltis após o empate em 1-1 no tempo regulamentar e também na prorrogação.

Em 15/02/2009, em jogo da 18ª rodada da Primeira Liga, Di María celebrou o seu 21º aniversário marcando o seu primeiro tento na Primeira Liga 2018-19 no triunfo por 3-2 sobre o Paços de Ferreira.

Em 17/05/2009, em jogo da penúltima rodada (29ª) do Campeonato Português, o meia argentino marcou o seu último tento nesta temporada, na vitória por 3-1 sobre o Braga e além de ter feito um gol nesta partida, ele também deu o passe para o Jonathan Urretaviscaya marcasse o seu único tento nesta partida.

Em suma, na sua segundo temporada, Di María disputou 34 partida, fez 4 gols e proveu 3 assistências. Quanto ao Benfica, foi o campeão da Taça da Liga 2008-09, não passou da fase de grupos da Copa da UEFA e terminou o Campeonato Português em 3º lugar, ficando atrás apenas do Porto que foi o campeão desta edição do campeonato e do Sporting.

  • Números de Di María na sua 2ª Temporada no Benfica
Pd Gm A CA CV Mj na temporada 2008-09
34 *4 3 5 1838

* 4 gols dos quais 2 foram pela Primeira Liga, 1 pela Copa da UEFA e 1 pela Taça da Liga

2009-10

Com a saída de Quique Sánchez Flores do comando da equipe lisboeta, quem assume o comando dos “Encarnados” é Jorge Jesus e sob o comando dele, Di María melhorou o seu desempenho no clube lisboeta.

Em 20 de agosto de 2009, no primeiro confronto da 4ª fase de play-off da UEFA Europa League (Liga Europa), Di María marcou o seu primeiro tento nesta temporada na goleada por 4-0 sobre o Vorskla da Ucrânia no Estádio da Luz.

Em outubro de 2009, o meia argentino assinou um novo contrato com o Benfica no qual ele estendia o seu vínculo com o clube lisboeta até 30/06/2015 (3 anos a mais do que foi inicialmente acordado). Ainda pelo mesmo mês, em 22/10/2009, em partida válida pela 3ª rodada da fase de grupos da Liga Europa, Di María teve uma de suas melhores atuações com a camisa do Benfica na goleada por 5-0 sobre o Everton da Inglaterra, pois neste jogo ele proveu 3 assistências; para os 2 gols do compatriota Javier Saviola e para um dos 2 gols de Óscar Cardozo neste jogo.

Em 17/12/2009, em partida válida pela última rodada da fase de grupos da UEFA Europa League, pela primeira vez na sua carreira, Di María marcou 2 gols num mesmo jogo; marcou os gols dos “Encarnados” no triunfo por 2-1 sobre o AEK Atenas da Grécia e com 15 pontos somados em 6 rodadas, o Benfica se classificou para a fase de mata-mata da UEFA Europa League 2009-10.

Em 18 de fevereiro de 2010, no primeiro confronto da fase de 16 avos da UEFA Europa League contra o Hertha Berlim da Alemanha, o meia argentino marcou o gol do empate em 1-1 com a equipe alemã no Olympiastadion, em Berlim. Posteriormente, o Benfica derrotou o Hertha Berlim por 4-0 no Estádio da Luz e a clube lisboeta se classificou para as oitavas-de-finais deste torneio com uma grande atuação do meia argentino que teve participação em 2 dos 4 gols do Benfica no jogo; proveu duas assistências na partida.

Em 27/02/2010, em jogo da 21ª rodada da Primeira Liga, pela primeira vez na sua carreira, Di María marcou um hat-trick na goleada por 4-0 sobre o Leixiões SC.

Em 24/04/2010, em partida válida pela 28ª rodada da Primeira Liga, Di María marcou o seu último tento com a camisa do Benfica na vitória por 5-0 sobre o Olhanense e além de ter feito 1 gol neste jogo, ele também deu passes para 2 dos 3 gols de Óscar Cardozo nesta partida.

Em suma, na sua última temporada como jogador do Benfica, Ángel Di María disputou 45 jogos, fez 10 gols e proveu 19 assistências e não foi por acaso que ele foi o jogador que mais proveu assistências – 11 assistências – na Primeira Liga 2009-10. Antes de se transferir para o Real Madrid da Espanha, o meia argentino agradeceu a Jorge Jesus por toda a confiança que o treinador depositou nele e ainda disse que ele até então tinha sido o único treinador que tinha acreditado nas suas potencialidades como jogador profissional e também disse que deve ao Benfica tudo o que ele (Di María) é hoje. Quanto ao Benfica, foi o campeão da Primeira Liga 2009-10, foi o campeão da Taça da Liga, chegou até as quartas-de-finais da Liga Europa sendo eliminado pelo Liverpool da Inglaterra e chegou até a 4ª fase da Taça de Portugal.

  • Números de Di María na sua 3ª e última Temporada no Benfica
Pd Gm A CA CV Mj na temporada 2009-10
45 *10 19 10 1 3722

* 10 gols dos quais 5 foram pela Primeira Liga, 3 pela UEFA Europa League, 1 nos play-offs da UEFA Europa League e 1 pela Taça da Liga

Títulos que conquistou no Benfica

  • Primeira Liga 2009-10
  • Taça da Liga 2008-09 e 2009-10
  • O vídeo abaixo mostra todos os gols de Di María com a camisa do Benfica
  • Este vídeo foi publicado no YouTube em 17 de janeiro de 2016 por Golos PT

 

Real Madrid

2010-11

Em 28 de junho de 2010, um dia após a vitória da seleção argentina sobre o México em duelo válido pelas oitavas de final da Copa do Mundo FIFA de 2010, o Real Madrid formalizou a sua assinatura com Di María por 25 milhões de euros por 6 temporadas, no entanto, dependendo do seu desempenho alcançado no clube espanhol, a negociação poderia chegar – foi o que aconteceu – ao valor de 37 milhões de euros (158,9 milhões de reais) e assim sendo, até aquele instante, Ángel Di María havia se tornado na maior venda na história do Benfica.

Di María foi aprovado nos exames médicos e logo em seguida, o Real Madrid o anunciou como o mais novo reforço do time

Em 08/07/2010, Di María desembarcou em Madri na Espanha em um voo direto de Buenos Aires, capital da Argentina e assim que foi aprovado nos exames médicos, o Real Madrid anunciou oficialmente, a contratação do meia argentino, o primeiro reforço pedido pelo técnico José Mourinho.

O primeiro jogo de Di María com a camisa do Real Madrid foi em um amistoso contra o América do México, ao qual os Merengues – Real Madrid – venceram por 3-2. Em 22/08/2010, Di María marcou o seu primeiro gol com a camisa dos Merengues em um amistoso contra o Hercules CF, onde o seu time venceu por 3-1. Na sua estreia com o Real Madrid no estádio Santiago Bernabéu, marcou um grande gol em uma jogada individual contra o Peñarol do Uruguai e a sua equipe conseguiu se sagrar a campeã e assim sendo, conquistou o Troféu Santiago Bernabéu.

Em 29/08/2010, na estreia dos “Blancos” – Real Madrid – na La Liga (Campeonato Espanhol) 2010-11, José Mourinho escalou Di María como titular, porém na estreia oficial do argentino com a camisa do Real Madrid, os Merengues empataram em 0-0 com o Mallorca.

Em 18/09/2010, em jogo da 3ª rodada da La Liga, novamente escalado como titular, Di María marcou o seu primeiro gol oficial pelo seu novo clube na vitória do Real Madrid por 2-1 sobre o Real Sociedad como visitante. Dez dias depois, mas desta vez em partida válida pela 2ª rodada da fase de grupos da UEFA Champions League, o meia argentino marcou o único gol do triunfo dos “Blancos” sobre o Auxerre da França.

Veja Também!  Como assistir Japão x Colômbia AO VIVO – Amistoso Internacional

Em 23/10/2010, em jogo da 8ª rodada da La Liga, Di María foi um dos destaques na goleada por 6-1 sobre o Racing Santander ao prover duas assistências nesta partida; para o gol do compatriota Gonzalo Higuaín e para um dos 4 gols de Cristiano Ronaldo no jogo. Convém lembrar que ele também sofreu falta dentro da grande área e com o pênalti sendo marcado, Cristiano Ronaldo converteu a cobrança e marcou o quinto gol do Real Madrid na partida. Uma semana depois, em mais um jogo válido pela La Liga, o meia argentino marcou um dos gols na vitória por 3-1 sobre o Hércules CF.

Em 22/12/2010, no primeiro confronto das oitavas de final da Copa do Rei, o novo camisa 22 – Di María – dos Merengues voltou a se destacar ao prover 3 assistências na goleada por 8-0 sobre o Levante; deu passes para 2 dos 3 gols de Karim Benzema na partida e também deu o passe para Cristiano Ronaldo marcar 1 dos seus 3 tentos no jogo.

Em 16 de março de 2011, no segundo confronto contra o Lyon da França nas oitavas de final da UEFA Champions League 2010-11, Di María marcou o terceiro gol da vitória do Real Madrid por 3-0 sobre a equipe francesa. Por ter empatado em 1-1 com o Lyon no primeiro confronto no Stade de Gerland – estádio do Lyon – na França, com um placar agregado de 4-1, os Merengues avançaram para a fase seguinte desta competição. Pela primeira vez depois de 7 anos, o Real Madrid conseguiu passar das oitavas-de-finais.

Em 05/04/2011, no primeiro confronto contra o Tottenham da Inglaterra nas quartas de final da Liga dos Campeões, o meia argentino marcou 1 dos gols na goleada por 4-0 sobre a equipe inglesa no Santiago Bernabéu. Convém lembrar que este foi o último tento de Di María nesta temporada. No segundo confronto entre a equipe espanhola e a equipe inglesa em Londres, Di María viu os Merengues levarem a melhor novamente e vencer por 1-0. Posteriormente, o Real Madrid foi eliminado nas semifinais da UEFA Champions League 2010-11 pelo maior rival, o Barcelona.

Em 20/04/2011, o Real Madrid e o Barcelona se enfrentaram na final da Copa do Rei e após um empate em 0-0 no tempo regulamentar, aos 12 minutos do primeiro tempo da prorrogação, em uma cobrança de escanteio, Di María encontrou Cristiano Ronaldo livre e ele marcou o gol do título dos “Blancos” nesta partida e mesmo com a expulsão do argentino nos últimos minutos do jogo, o Real Madrid conseguiu manter o placar e assim sendo, os Merengues se sagraram campeões da Copa do Rei 2010-11 e este foi o primeiro título de Di María pelo seu novo clube.

Em uma pesquisa realizada pelo jornal esportivo da Espanha – Marca – os leitores do jornal elegeram o meia argentino como a melhor contratação do Real Madrid na temporada 2010-11.

Em suma, na sua primeira temporada como jogador do Real Madrid, Ángel Di María disputou 53 partidas, fez 9 gols e proveu 26 assistências. Quanto ao Real Madrid, foi o campeão da Copa do Rei, chegou até as semifinais da Liga dos Campeões e terminou o Campeonato Espanhol em 2º lugar, atrás apenas do Barcelona.

  • Números de Di María na sua 1ª Temporada no Real Madrid
Pd Gm A CA CV Mj na temporada 2010-11
53 *9 26 11 1 3569

* 9 gols dos quais 6 foram pela La Liga e 3 pela UEFA Champions League

2011-12

Por ter sido o campeão da Copa do Rei 2010-11, o Real Madrid iniciou a temporada 2011-12 disputando o título da Supercopa da Espanha contra o Barcelona, porém o clube blaugrana – Barcelona – levou a melhor e foi a campeã da Supercopa da Espanha de 2011.

Em 28 de agosto de 2011, na estreia do Real Madrid na La Liga 2011-12, Di María proveu duas assistências – para o gol de Xabi Alonso e para um dos 3 gols de Cristiano Ronaldo na partida – na goleada por 6-0 sobre o Real Zaragoza em pleno La Romareda, estádio do Zaragoza.

Em 14/09/2011, na estreia dos “Blancos” na fase de grupos da UEFA Champions League, o camisa 22 marcou o único gol da vitória do Real Madrid sobre o Dinamo Zagreb da Croácia fora de casa.

Em 26/10/2011, em jogo da 10ª rodada da La Liga, Di María marcou o seu primeiro tento no campeonato no triunfo por 3-0 sobre o Villareal e além de ter feito 1 dos 3 gols dos Merengues na partida, o argentino não se destacou só com o gol, pois ele também proveu duas assistências no jogo; para o gol de Benzema e para o gol do Kaká.

Em 06/11/2011, em partida válida pela 12ª rodada da La Liga, o meia argentino proveu 3 assistências – para um dos 3 tentos de Cristiano Ronaldo na partida, para o gol do zagueiro Pepe e para o compatriota Higuaín respectivamente – na goleada por 7-1 sobre o Osasuna. Ainda convém lembrar que ele proveu estas assistências no primeiro tempo, pois logo aos 4 minutos da segunda etapa ele teve de ser substituído devido a uma lesão.

Apesar do início notável de Di María e do meia alemão Mesut Özil nesta temporada, a qual os 2 se revezavam em assistências, uma série de lesões impediu a sequência de Di María entre o final do ano de 2011 e o início do ano de 2012 fazendo com que ele perdesse alguns jogos.

Já recuperado, nos últimos meses de temporada o camisa 22 voltou a jogar e a contribuir com os “Blancos”, embora ele não tenha conseguido repetir as atuações da primeira metade da temporada. Em 4 de abril de 2012, no segundo confronto das quartas de final da UEFA Champions League contra o APOEL Nicosia do Chipre, Di María marcou o seu último tento nesta temporada na goleada por 5-2 sobre a equipe cipriota e além do gol marcado, ele também deu o passe para José Callejón marcar o gol dele na partida. Como já havia vencido o primeiro confronto por 3-0 fora de casa, o Real Madrid se classificou para a semifinal desta edição da Liga dos Campeões e acabou eliminado pelo Bayern de Munique da Alemanha na disputa por pênaltis.

Em suma, na sua segunda temporada com a camisa dos Merengues, Di María disputou 32 jogos, fez 7 gols e proveu 17 assistências e mesmo tendo perdido parte da temporada, ele foi o 2º jogador ao lado de Lionel Messi do Barcelona que mais proveu assistências na La Liga 2011-12 (15 assistências), ficou atrás apenas do seu companheiro de time, Mesut Özil, que proveu 17 assistências. Quanto ao Real Madrid, mesmo sendo eliminado nas semifinais da UEFA Champions League 2011-12, os Merengues comemoraram o título da La Liga 2011-12, o 32º da história do clube neste campeonato. Além do título é importante mencionar aqui que a La Liga 2011-12 será lembrada como a Liga dos Recordes pelos 100 pontos e 121 gols marcados pelo Real Madrid, o que representou um recorde na história da competição.

  • Números de Di María na sua 2ª Temporada no Real Madrid
Pd Gm A CA CV Mj na temporada 2011-12
32 *7 17 7 1 1910

* 7 gols dos quais 5 foram pela La Liga e 2 pela UEFA Champions League

2012-13

Antes do início da temporada, em 9 de agosto de 2012, Di María assinou um novo contrato com os “Blancos” no qual ele estendia o seu vínculo com o time de Madri até o ano de 2018 e assim sendo, logo no primeiro jogo do Real Madrid nesta temporada – em 23/08/2012 -, Di María saiu do banco aos 20 minutos do segundo tempo no lugar de Callejón e 20 minutos depois, ele marcou o seu tento nesta partida, mas mesmo com o meia argentino marcando gol, o Real Madrid perdeu o primeiro confronto da decisão da Supercopa da Espanha de 2012 por 3-2 para o Barcelona no Camp Nou, mas no segundo confronto, os “Blancos” venceram por 2-1 e pelo critério do gol fora de casa, o Real Madrid iniciou a temporada 2012-13 conquistando um título.

Em 30/09/2012, em jogo da 6ª rodada da La Liga, o camisa 22 marcou o seu segundo tento nesta temporada na goleada por 5-1 sobre o Deportivo La Coruña e além do gol marcado, o argentino também sofreu um pênalti que foi convertido por Cristiano Ronaldo.

Em 20 de janeiro de 2013, em partida válida pela 20ª rodada do Campeonato Espanhol, pela primeira vez desde que assinou com o Real Madrid, Di María marcou um doblete na goleada por 5-0 sobre o Valencia em pleno Mestalla – estádio do Valencia – e além dos 2 gols marcados no jogo, ele também deu o passe para Gonzalo Higuaín marcar o gol dele na partida.

Em 27/04/2013, em jogo da 33ª rodada da La Liga, o camisa 22 foi o principal destaque do “derbi madrileño” – clássico entre Real Madrid e Atlético de Madrid – ao marcar um dos gols da vitória por 2-1 sobre o rival. Uma semana depois, em mais um jogo da La Liga, o argentino marcou um dos gols na vitória por 4-3 sobre o Real Valladolid e além do gol marcado, em uma cobrança de escanteio ele deixou Cristiano Ronaldo em condições de marcar um dos seus 2 gols na partida.

Em 08/05/2013, em jogo da 35ª rodada do Campeonato Espanhol, Di María marcou o seu último tento na temporada na goleada por 6-2 sobre o Málaga no estádio Santiago Bernabéu.

Em suma, nesta temporada, Ángel Di María disputou 52 jogos, marcou 9 gols e proveu 17 assistências. Quanto ao Real Madrid, conquistou o título da Supercopa da Espanha de 2012, chegou até as semifinais da UEFA Champions League 2012-13 sendo eliminado pelo Borussia Dortmund da Alemanha, perdeu a final da Copa do Rei 2012-13 para o rival Barcelona e terminou em 2º lugar no Campeonato Espanhol.

  • Números de Di María na sua 3ª Temporada no Real Madrid
Pd Gm A CA CV Mj na temporada 2012-13
52 *9 17 6 2 3191

* 9 gols dos quais 7 foram pela La Liga, 1 pela Supercopa da Espanha e 1 pela Copa do Rei

2013-14

Com a saída do português José Mourinho do comando do Real Madrid, quem assume o comando é o italiano Carlo Ancelotti.

Em 2 de outubro de 2013, em partida válida pela 2ª rodada da fase de grupos da UEFA Champions League, o camisa 22 marcou os seus primeiros 2 gols da temporada na goleada por 4-0 sobre o Copenhague da Dinamarca e além dos 2 tentos marcados na partida, o argentino também proveu uma assistência para um dos 2 gols de Cristiano Ronaldo neste jogo.

Em 19/10/2013, em jogo da 9ª rodada da La Liga, Di María marcou o seu primeiro tento no campeonato no triunfo por 2-0 sobre o Málaga.

Em 5 de fevereiro de 2014, no primeiro confronto da semifinal da Copa do Rei contra o rival Atlético de Madrid, o argentino foi o destaque da partida ao marcar um dos gols da vitória por 3-0 do Real Madrid e além do gol marcado no “derbi madrileño”, ele também proveu assistências para os gols de Pepe e de Jesé respectivamente. Posteriormente, no segundo confronto entre as duas equipes, o camisa 22 viu do banco os “Blancos” venceram os “Colchoneros” – Atlético de Madrid – por 2-0 em pleno Vicente Calderón. Com um placar agregado de 5-0, o Real Madrid se credenciou para disputar a final da Copa do Rei 2013-14 contra um outro rival, o Barcelona.

Depois de algum tempo nesta mesma temporada, o novo técnico dos Merengues optou por fazer com que Di María mudasse de posição e assim sendo, o treinador italiano fez com que ele jogasse como um meio-campo central ofensivo e além dele, Xabi Alonso e Luka Modrić eram os titulares do meio-campo do time.

Em 16/04/2014, na decisão da Copa do Rei contra o Barcelona, o camisa 22 marcou o primeiro gol da vitória do Real Madrid por 2-1 sobre o Barça e com este resultado, os “Blancos” eram os campeões da Copa do Rei 2013-14.

Em 24/05/2014, o Real Madrid também se sagrou campeão da UEFA Champions League 2013-14, mas para chegar na final, os Merengues fizeram a seguinte trajetória> na fase de grupos, o Real Madrid fez parte de um grupo que contava com o Copenhague da Dinamarca, a Juventus da Itália e o Galatasaray da Turquia e com 16 pontos somados – 5 vitórias e 1 empate – os “Blancos” conseguiram se classificar em 1º lugar neste grupo.

Nas oitavas de final, o Real Madrid enfrentou o Schalke 04 da Alemanha e não encontrou dificuldades em avançar para a fase seguinte, pois passou pela equipe alemã com um placar agregado de 9-2; vitória por 6-1 em Gelsenkirchen na Alemanha e uma vitória por 3-1 no Santiago Bernabéu.

Nas quartas de final, os Merengues enfrentaram mais uma equipe alemã, o Borussia Dortmund, e com um placar agregado de 3-2 – vitória por 3-0 no Santiago Bernabéu e derrota por 2-0 no Signal Iduna Park -, o time espanhol se classificou para as semifinais do torneio europeu.

Na semifinal, o Real Madrid enfrentou outra equipe alemã, o Bayern de Munique, e ao contrário do que se imaginava, um duelo equilibrado, com um placar agregado de 5-0 – vitória por 1-0 no Santiago Bernabéu e uma goleada por 4-0 em Munique -, os Merengues se classificaram para a final da UEFA Champions League 2013-14.

O adversário do Real Madrid na final desta edição da Liga dos Campeões no Estádio da Luz em Lisboa, em Portugal, era um “velho conhecido” – o Atlético de Madrid – e nesta decisão, apesar de não ter feito um dos gols da vitória dos “Blancos” por 4-1 na prorrogação, Di María exigiu uma grande defesa do goleiro Thibaut Courtois depois de driblar 3 jogadores e por pouco não fez o segundo gol do Real Madrid na partida, mas como o goleiro adversário deu o rebote, Gareth Bale não perdoou e marcou o segundo gol dos Merengues neste jogo. Este foi o 10º título do Real Madrid na história da Liga dos Campeões.

Nesta imagem pode-se ver o meia Ángel Di María e o zagueiro Sergio Ramos segurando o troféu da UEFA Champions League 2013-14

Pode-se dizer que esta foi a melhor temporada de Di María com a camisa do Real Madrid, pois marcou 11 gols e proveu 25 assistências nos 52 jogos em que ele jogou. Além disso, o argentino foi o jogador que mais proveu assistências na La Liga 2013-14, em 38 rodadas ele proveu 17 assistências. Quanto aos “Blancos”, foram campeões da UEFA Champions League 2013-14 e da Copa do Rei 2013-14 e terminaram o Campeonato Espanhol em 2º lugar, ficando atrás apenas do Atlético de Madrid.

  • Números de Di María na sua 4ª Temporada no Real Madrid
Pd Gm A CA CV Mj na temporada 2013-14
52 *11 25 7 3758

* 11 gols dos quais 4 foram pela La Liga, 4 pela Copa do Rei e 3 pela UEFA Champions League

2014-15

Por ser o atual campeão da Liga dos Campeões, o Real Madrid iniciou a temporada – em 12 de agosto de 2014 – disputando o título da Supercopa da UEFA contra o Sevilla que era o atual campeão da Liga Europa e do banco, Di María viu o Real Madrid vencer o Sevilla pelo placar de 2-0.

Em 19/08/2014, no primeiro confronto da decisão da Supercopa da Espanha contra o Atlético de Madrid, Di María saiu do banco aos 32 minutos da segunda etapa para entrar no lugar de Luka Modrić em um jogo no qual os “Blancos” e os “Colchoneros” empataram em 1-1. Esta foi a última vez que Ángel Di María foi visto jogando com a camisa do Real Madrid.

  • Números de Di María na sua 5ª e última Temporada no Real Madrid
Pd Gm A CA CV Mj na temporada 2014-15
1 13

 

Títulos que conquistou no Real Madrid

  • UEFA Champions League 2013-14
  • Supercopa da UEFA 2014
  • La Liga 2011-12
  • Copa do Rei 2010-11 e 2013-14
  • Supercopa da Espanha 2012
  • O vídeo abaixo mostra todos os gols de Di María com a camisa do Real Madrid
  • Este vídeo foi publicado no YouTube em 31 de dezembro de 2017 por Madridista TV

 

Manchester United

2014-15

Nesta imagem pode-se ver Di María ao lado do técnico Louis van Gaal sendo apresentado como o mais novo reforço do Manchester United

Em 26 de agosto de 2014, Di María assinou um contrato de 5 anos com o Manchester United da Inglaterra por uma taxa de transferência de 59,7 milhões de libras (o equivalente a 296,6 milhões de reais), uma das transferências mais caras de todos os tempos e a maior taxa já paga por um clube britânico naquela época. As expectativas sobre o argentino eram grandes e por esta razão, ele herdou a lendária camisa de número 7 dos Red Devils – Manchester United -, camisa que já foi usada por jogadores como Bryan Robson, Cristiano Ronaldo, David Beckham, Eric Cantona e George Best.

Em 30/08/2014, em partida válida pela 3ª rodada da Premier League (Campeonato Inglês), o técnico Louis van Gaal escalou Di María como titular, porém mesmo com ele em campo, o Manchester United e o Burnley empataram em 0-0 e o meia argentino foi substituído pelo meia brasileiro Anderson – ex-Grêmio, ex-Internacional e ex-Coritiba – aos 25 minutos da segunda etapa para não agravar a lesão que ele sofreu durante o jogo.

Em 14/09/2014, em jogo da 4ª rodada da Premier League, o novo camisa 7 dos Red Devils marcou o seu primeiro tento nesta temporada na goleada por 4-0 sobre o Queens Park Rangers e além do gol marcado na partida, ele também deu o passe para Juan Mata marcar o gol dele neste jogo. Uma semana depois, em mais uma partida da Premier League, o argentino marcou o seu segundo tento pelo seu novo clube na derrota por 5-3 diante do Leicester e além do gol marcado, ele proveu a assistência para o gol do meia Ander Herrera na partida contra os Foxes, Leicester.

Em 02/10/2014, Di María ganhou o prêmio de “Jogador do Mês” do Manchester United em setembro, depois de marcar 2 gols e de prover duas assistências em suas primeiras 4 partidas pelo clube. Uma semana depois, ele ganhou o seu segundo troféu individual no United, depois do seu gol contra o Leicester que após uma votação foi eleito o gol mais bonito do clube no mês de setembro.

Em 05/10/2014, em jogo da 7ª rodada do Campeonato Inglês, o novo camisa 7 do Manchester United foi o principal destaque no triunfo por 2-1 sobre o Everton no Old Trafford – estádio dos Red Devils – ao marcar um dos 2 gols da vitória e além do gol marcado, ele também deu o passe para Radamel Falcao marcar o gol dele na partida.

Em 29/11/2014, em partida válida pela 13ª rodada da Premier League, Di María saiu de campo aos 13 minutos do primeiro tempo devido a uma lesão no tendão da perna e deu lugar para Ander Herrera que proveu uma assistência para o gol de Robin van Persie na vitória por 3-0 sobre o Hull City.

Em 4 de janeiro de 2015, em confronto válido pela 3ª rodada da Copa da Inglaterra, o camisa 7 fez o seu primeiro jogo depois de se recuperar da lesão e logo no seu retorno aos gramados, ele marcou o seu último tento nesta temporada na vitória por 2-0 sobre o Yeovil Town e com isso, o Manchester United se classificou para a fase seguinte da FA Cup (Copa da Inglaterra). Uma semana depois – em 11/01/2015 -, em jogo da 21ª rodada da Premier League, Louis van Gaal escalou o argentino como um segundo atacante, fazendo com que ele atuasse ao lado de van Persie no ataque dos Red Devils, mas não deu certo porque além de ele ter jogado fora da sua posição, o Southampton venceu o Manchester United por 1-0 no Old Trafford.

Veja Também!  Futebol Ao Vivo - Assistir Portugal x Ucrânia AO VIVO na TV – Eliminatórias da Eurocopa

Em 09/03/2015, em partida válida pelas quartas de final da Copa da Inglaterra, Di María proveu a assistência para Wayne Rooney marcar o gol dele no jogo, mas mesmo com o argentino dando o seu melhor, os Red Devils perderam por 2-1 para os Gunners – Arsenal – e além da derrota, o argentino foi expulso aos 34 minutos do segundo tempo.

Ao término desta temporada, Di María foi julgado por especialistas e jornalistas e foi eleito a pior contratação da temporada, mas apesar disso, o Manchester United conseguiu ficar entre os 4 primeiros colocados da Premier League e com isso, obteve a classificação para a fase de play-off da UEFA Champions League 2015-16.

  • Números de Di María na sua 1ª e única Temporada no Manchester United
Pd Gm A CA CV Mj na temporada 2014-15
32 *4 12 2 1 2004

* 4 gols dos quais 3 foram pela Premier League e 1 pela Copa da Inglaterra

  • O vídeo abaixo mostra todos os gols que Di María marcou e também todas as assistências que ele proveu com a camisa do Manchester United
  • Este vídeo foi publicado no YouTube em 31 de maio de 2015 por Yusef Elsheikh

 

Paris Saint-Germain

2015-16

Em 25 de julho de 2015, Di María não conseguiu embarcar para os Estados Unidos e com isso, ele perdeu a turnê de pré-temporada do Manchester United e o técnico Louis van Gaal disse que “não sabia o motivo do meia argentino não ter conseguido se juntar ao grupo”.

Em 02/08/2015, houve rumores de que Di María estava em Paris, na França, fazendo exames médicos para acertar a sua transferência ao Paris Saint-Germain e quatro dias depois, os rumores se confirmaram e o clube parisiense anunciou a contratação de Ángel Di María. Estima-se que o PSG tenha desembolsado 63 milhões de euros (o equivalente a 268,7 milhões de reais), tornando o meia argentino na segunda contratação mais cara na história de um time francês. No dia seguinte (07/08/2015), ele foi apresentado e além disso, ele também herdou a camisa de número 11 e assinou um contrato de 4 temporadas com o clube parisiense.

Devido a uma lesão, Di María não pôde jogar a decisão da Supercopa da França e as 3 primeiras rodadas da Ligue 1 – Campeonato Francês – e assim sendo, em 30/08/2015, em jogo da 4ª rodada do Campeonato Francês, aos 21 minutos do segundo tempo, o técnico Laurent Blanc tirou o brasileiro Lucas Moura e colocou o argentino no lugar dele e antes do término da partida, Di María deu o passe para o compatriota Ezequiel Lavezzi marcar o gol que selou o resultado da partida, vitória do Paris Saint-Germain por 3-0 sobre o Monaco no Stade Louis II (estádio do Monaco).

Em 15/09/2015, na estreia do PSG na fase de grupos da UEFA Champions League 2015-16, o novo camisa 11 do clube parisiense marcou o seu primeiro tento pelo seu novo clube no triunfo por 2-0 sobre o Malmö da Suécia no Parc des Princes, estádio do Paris Saint-Germain. Uma semana depois, mas desta vez em jogo válido pela Ligue 1, Di María marcou um dos gols na vitória por 3-0 sobre o Guingamp e além do gol marcado nesta partida, ele também deu o passe para Zlatan Ibrahimović marcar o gol dele no jogo.

Em 25/11/2015, em partida válida pela 5ª rodada da fase de grupos da Liga dos Campeões, o argentino marcou o seu primeiro doblete pelo seu novo clube na goleada por 5-0 sobre o Malmö na Suécia.

Em 13/12/2015, em jogo da 18ª rodada da Ligue 1, Di María foi um dos destaques na goleada por 5-1 sobre o Lyon ao prover 3 assistências nesta partida; para os gols de Serge Aurier, de Edinson Cavani e de Lucas Moura respectivamente. Seis dias depois, em mais um jogo do PSG na Ligue 1, o camisa 11 marcou o seu segundo doblete da temporada na vitória por 3-0 sobre o Caen.

Em 23 de janeiro de 2016, em partida válida pela 22ª rodada da Ligue 1, o argentino marcou o seu terceiro doblete nesta temporada na goleada por 5-1 sobre o Angers. Quatro dias depois, desta vez em confronto válido pela semifinal da Copa da Liga Francesa, Di María marcou o segundo gol do Paris Saint-Germain na vitória por 2-0 sobre o Toulouse e com este resultado, o clube parisiense obteve a vaga para a final da Copa da Liga Francesa 2015-16.

Em 23/04/2016, em jogo que valia o título da Copa da Liga Francesa 2015-16, o camisa 11 marcou o seu último tento nesta temporada, ele marcou o segundo gol do PSG na vitória por 2-1 sobre o Lille e com este triunfo, o Paris Saint-Germain se sagrou campeão deste torneio.

Em 21/05/2016, no último jogo do Paris Saint-Germain nesta temporada, a final da Copa da França, Di María não marcou nenhum dos gols da vitória do clube parisiense por 4-2 sobre o Olympique de Marselha, mas ele teve participação em um dos 4 gols; deu o passe para Blaise Matuidi marcar o primeiro gol do PSG na partida.

Em suma, na sua 1ª temporada com a camisa do Paris Saint-Germain, Ángel Di María disputou 47 partidas, fez 15 gols e proveu 25 assistências. Além disso, o meia argentino foi o jogador que mais proveu assistências (18 assistências) na Ligue 1 2015-16. Quanto ao clube parisiense, foi o campeão das 3 competições nacionais – Ligue 1, Copa da França e Copa da Liga Francesa – e chegou até as quartas-de-finais da UEFA Champions League 2015-16 sendo eliminado pelo Manchester City da Inglaterra.

  • Números de Di María na sua 1ª Temporada no Paris Saint-Germain
Pd Gm A CA CV Mj na temporada 2015-16
47 *15 25 1 3402

* 15 gols dos quais 10 foram pela Ligue 1, 3 pela UEFA Champions League e 2 pela Copa da Liga Francesa

2016-17

Com a saída de Laurent Blanc ao final da temporada anterior, quem assume o comando técnico do clube parisiense é o espanhol Unai Emery e assim sendo, em 6 de agosto de 2016, no primeiro jogo do Paris Saint-Germain nesta temporada, decisão da Supercopa da França, Di María deu o passe para Hatem Ben Arfa marcar o terceiro gol do clube parisiense na vitória por 4-1 sobre o Lyon e com este resultado, logo no início da temporada 2016-17, o argentino já conquistava mais um título com a camisa do PSG.

Em 19/10/2016, em partida válida pela 3ª rodada da fase de grupos da UEFA Champions League, o camisa 11 marcou o seu primeiro tento nesta temporada na vitória por 3-0 sobre o Basel da Suíça no Parc des Princes.

Em 19/11/2016, em jogo da 13ª rodada da Ligue 1, Di María marcou o seu primeiro gol no campeonato na vitória por 2-0 sobre o Nantes.

Em 24 de janeiro de 2017, em partida válida pela semifinal da Copa da Liga Francesa, o argentino marcou o seu primeiro doblete da temporada no triunfo por 4-1 sobre o Bordeaux. Com esta vitória, o PSG se classificou para a final deste torneio.

Em 14/02/2017, no primeiro confronto das oitavas-de-finais da UEFA Champions League 2016-17, Di María celebrou o seu 29º aniversário marcando um doblete na goleada por 4-0 sobre o Barcelona da Espanha no Parc des Princes. No entanto, mesmo com esta grande vitória e atuação do camisa 11 no jogo de ida, no segundo confronto entre as duas equipes o que parecia impossível aconteceu, além de reverter tal desvantagem, o Barcelona goleou o Paris Saint-Germain por 6-1 e com isso, o clube parisiense estava mais uma vez eliminado da Liga dos Campeões.

Em 01/04/2017, na final da Copa da Liga Francesa, o camisa 11 voltou a ser decisivo e além de marcar 1 dos gols na vitória por 4-1 sobre o Monaco, ele também proveu assistências para o gol de Julian Draxler e para um dos 2 gols de Edinson Cavani.

Em 09/04/2017, em jogo da 32ª rodada da Ligue 1, Di María marcou um dos gols na goleada por 4-0 sobre o Guingamp e além de marcar 1 gol nesta partida, ele deu o passe para um dos 2 gols de Cavani no jogo. Cinco dias depois, em mais uma partida válida pela Ligue 1, o argentino marcou os 2 gols da vitória sobre o Angers; vitória do PSG por 2-0.

Em 22/04/2017, em jogo da 34ª rodada do Campeonato Francês, o camisa 11 marcou o seu último tento nesta temporada no triunfo por 2-0 sobre o Montpellier.

Em suma, na sua 2ª temporada como jogador do Paris Saint-Germain, Ángel Di María disputou 43 partidas, fez 14 gols e proveu 15 assistências. Quanto ao clube parisiense, venceu as 3 grandes competições da França, mas caiu de forma inacreditável nas oitavas-de-finais da Liga dos Campeões diante do Barcelona.

  • Números de Di María na sua 2ª Temporada no Paris Saint-Germain
Pd Gm A CA CV Mj na temporada 2016-17
43 *14 15 2 1 3091

* 14 gols dos quais 6 foram pela Ligue 1, 4 pela UEFA Champions League, 3 pela Copa da Liga Francesa e 1 pela Copa da França

2017-18

Di María não marcou sequer um gol pelo PSG nos meses de agosto e de setembro até que em 18 de outubro de 2017, em partida válida pela 3ª rodada da fase de grupos da UEFA Champions League, o camisa 11 marcou o seu primeiro tento nesta temporada na vitória por 3-0 sobre o Anderlecht da Bélgica.

Em 18/11/2017, em jogo da 13ª rodada da Ligue 1, o argentino marcou o seu primeiro tento neste campeonato na goleada por 4-1 sobre o Nantes.

Em 7 de janeiro de 2018, em partida válida pela 1ª fase da Copa da França, Di María marcou o seu primeiro doblete da temporada na goleada por 6-1 sobre o Rennes em pleno Roazhon Park – estádio do Rennes – e além dos 2 gols marcados neste jogo, o argentino também deu o passe para Kylian Mbappé marcar um dos seus 2 tentos na partida.

Em 17/01/2018, em jogo da 21ª rodada do Campeonato Francês, o camisa 11 marcou o seu segundo doblete nesta temporada na goleada por 8-0 sobre o Dijon e além dos 2 tentos marcados nesta partida, o argentino também deu o passe para Cavani marcar o único gol dele no jogo.

Em 06/02/2018, em partida válida pelas oitavas de final da Copa da França, pela segunda vez na sua carreira, Di María marcou um hat-trick e assim sendo, o Paris Saint-Germain venceu o Sochaux pelo placar de 4-1 e com isso, obteve a vaga para a fase seguinte da segunda competição mais importante do futebol francês.

Em 28/02/2018, em confronto válido pelas quartas de final da Copa da França, o camisa 11 marcou o seu terceiro doblete nesta temporada na vitória por 3-0 sobre o Olympique de Marselha.

Em 31/03/2018, na final da Copa da Liga Francesa, Di María marcou o segundo gol da vitória do Paris Saint-Germain na vitória por 3-0 sobre o Monaco e como consequência, pela 3ª vez consecutiva, o clube parisiense era o campeão de uma edição da Copa da Liga Francesa.

Em 15/04/2018, em jogo da 33ª rodada da Ligue 1, o argentino marcou os seus últimos tentos nesta temporada ao fazer 2 gols na goleada por 7-1 sobre o Monaco no Parc des Princes.

Na final da Copa da França em 08/05/2018, o camisa 11 jogou como titular diante do Les Herbiers e com mais um triunfo do PSG – venceu por 2-0 -, pela 3ª vez consecutiva, Di María conquistava um título desta competição.

Em suma, somando os gols de Di María e do badalado trio MCN (Mbappé, Cavani e Neymar), os 4 jogadores juntos foram os autores de 108 dos 158 gols do Paris Saint-Germain nesta temporada. Quanto ao clube parisiense, novamente ganhou todos os títulos possíveis em solo francês, mas foi mais uma vez eliminado nas oitavas de final de uma Liga dos Campeões e o time que eliminou o PSG foi o mesmo time que foi o campeão desta competição, um clube pelo qual o argentino jogou por 4 temporadas, o Real Madrid.

  • Números de Di María na sua 3ª Temporada no Paris Saint-Germain
Pd Gm A CA CV Mj na temporada 2017-18
45 *21 12 1 3119

* 21 gols dos quais 11 foram pela Ligue 1, 7 pela Copa da França, 2 pela Copa da Liga Francesa e 1 pela UEFA Champions League

2018-19

Ao término da temporada 2017-18, o técnico Unai Emery deixou o cargo de treinador do Paris Saint-Germain para ser o técnico do Arsenal da Inglaterra e com a saída dele, quem assume o comando técnico do clube parisiense é o alemão Thomas Tuchel.

Em 4 de agosto de 2018, no primeiro jogo do Paris Saint-Germain na atual temporada, Di María marcou os seus primeiros 2 tentos da temporada na goleada por 4-0 sobre o Monaco na decisão da Supercopa da França de 2018 e com isso, por mais uma vez o PSG iniciava a temporada celebrando a conquista de um título em solo francês.

Em 01/09/2018, o camisa 11 marcou o seu primeiro tento na Ligue 1 na vitória por 4-2 sobre o Nîmes em um jogo válido pela 4ª rodada do campeonato. Nas duas rodadas seguintes da Ligue 1, o argentino marcou o terceiro gol da goleada por 4-0 sobre o Saint-Étienne e fez o primeiro gol da vitória do PSG por 3-1 sobre o Rennes como visitante.

Em 24/10/2018, em partida válida pela 3ª rodada da fase de grupos da UEFA Champions League, Di María marcou o gol que evitou a derrota diante do Napoli da Itália nos acréscimos do segundo tempo em pleno Parc des Princes; as duas equipes empataram em 2-2. Apesar da dificuldade do grupo em que se encontrava, o Paris Saint-Germain se classificou em 1º lugar neste grupo; além do próprio clube parisiense, o Liverpool da Inglaterra, o Napoli da Itália e o Estrela Vermelha da Sérvia integravam este grupo.

Em 12 de fevereiro de 2019, no primeiro confronto das oitavas de final da Liga dos Campeões, mesmo sem poder contar com Cavani e com o Neymar, o PSG surpreendeu e venceu o Manchester United em pleno Old Trafford por 2-0 e mesmo sem fazer os 2 gols do clube parisiense no jogo, o argentino teve participação nos 2 gols; proveu assistências para os gols do zagueiro Presnel Kimpembe e para o gol de Kylian Mbappé. No entanto, no segundo confronto entre as duas equipes em 06/03/2019, o Manchester United venceu o Paris Saint-Germain por 3-1 em pleno Parc des Princes e com isso, pela 3ª vez consecutiva, o clube parisiense foi eliminado nas oitavas-de-finais de uma Liga dos Campeões.

Em 26/02/2019, em partida válida pelas quartas de final da Copa da França, Di María marcou o seu segundo doblete da temporada na vitória por 3-0 sobre o Dijon e com este resultado, o PSG se classificou para a fase seguinte deste torneio.

Até aqui, o camisa 11 disputou 36 jogos, fez 13 gols e proveu 12 assistências.

  • Números de Di María na sua 4ª e atual Temporada no Paris Saint-Germain
Pd Gm A CA CV Mj na temporada 2018-19
 37 *13  12  2 **2833

* 13 gols dos quais 6 foram pela Ligue 1, 3 pela Copa da França, 2 pela UEFA Champions League e 2 pela Supercopa da França

** esta temporada ainda está em andamento

Títulos que conquistou no Paris Saint-Germain

  • Ligue 1 2015-16 e 2017-18
  • Copa da França 2015-16, 2016-17 e 2017-18
  • Copa da Liga Francesa 2015-16, 2016-17 e 2017-18
  • Supercopa da França 2016 e 2018
  • O vídeo abaixo mostra os melhores momentos de Di María com a camisa do Paris Saint-Germain (2015-2017)
  • Este vídeo foi publicado no YouTube em 13 de setembro de 2017 por Mathews Football

 

Os Números de Di María na Seleção da Argentina

 

Argentina

Seleções de Base

Assim como muitos outros jogadores que se destacaram ou se destacam nos seus clubes, Di María teve passagem pelas seleções de base do seu país. Em 2007, ele foi um dos convocados para a disputa do Sul-Americano Sub-20 no Paraguai e neste torneio, a Argentina foi a vice-campeã, pois o campeão foi o Brasil.

Posteriormente, no mesmo ano, Di María voltou a ser convocado pelo técnico Hugo Tocalli, mas desta vez ele foi convocado para a disputa da Copa do Mundo FIFA Sub-20 no Canadá e a joia do Rosario Central foi uma das peças chaves para a conquista do título da Argentina, pois ele foi o 3º maior goleador do time com 3 gols neste Mundial Sub-20, ficando atrás apenas de Sergio Agüero que marcou 6 gols e foi o artilheiro desta competição e de Maximiliano Moralez que fez 4 gols.

Olimpíadas de Pequim 2008

Em 28 de janeiro de 2008, Di María e alguns de seus companheiros da equipe sub-20 da seleção argentina foram convocados para as Olimpíadas de 2008 em Pequim, na China. A Argentina caiu no grupo A, juntamente com as seleções da Sérvia, da Costa do Marfim e da Austrália e ao final da fase de grupos, a “seleção albiceleste” terminou em 1º lugar neste grupo.

Nas quartas de final, a Argentina jogou contra a Holanda e após um empate no tempo regulamentar, Di María foi o “salvador da pátria” ao marcar o gol que selou o resultado da partida, vitória por 2-1 sobre a seleção holandesa e classificação para a semifinal das Olimpíadas.

Na semifinal, a “seleção albiceleste” jogou contra o Brasil e não encontraram dificuldades e assim sendo, a seleção argentina derrotou a seleção brasileira pelo placar de 3-0.

Na final das Olimpíadas de Pequim, Di María foi o principal destaque do jogo ao marcar o único gol da vitória da Argentina aos 13 minutos do segundo tempo e com isso, a Argentina conquistou a medalha de ouro nesta edição das Olimpíadas.

Di María segurando a medalha de ouro das Olimpíadas de Pequim 2008
  • Desempenho de Di María nas Olimpíadas 2008
Pd Gm A CA CV Mj nas Olimpíadas
6 2 ? 2 468

Seleção Principal

Depois de se destacar com a seleção argentina nas Olimpíadas de 2008, o meia foi convocado para os jogos das Eliminatórias para a Copa do Mundo FIFA de 2010 e assim sendo, em 06/09/2008, em uma partida válida pela 7ª rodada das Eliminatórias contra o Paraguai, o técnico Alfio Basile abriu mão de Sergio Agüero e colocou o Di María no seu lugar logo após o retorno do intervalo, assim promovendo a estreia dele na seleção principal da Argentina e mesmo com um jogador a menos devido a expulsão de Tevez no primeiro tempo, a “albiceleste” empatou a partida e este foi o resultado do jogo, empate em 1-1.

O segundo jogo de Di María com a camisa da seleção argentina foi em 28 de março de 2009, em partida válida pela 11ª rodada das Eliminatórias contra a Venezuela, a qual ele entrou no lugar de Maxi Rodríguez aos 28 minutos da segunda etapa e quanto ao resultado da partida: vitória da seleção argentina por 4-0 sobre a seleção venezuelana. Quatro dias depois, o meia jogou o seu terceiro jogo com a camisa da “albiceleste” contra a Bolívia. Di María entrou na partida aos 11 minutos do segundo tempo no lugar de Maxi Rodríguez novamente, porém ele só ficou em campo por 7 minutos, pois levou um cartão vermelho direto por conduta violenta. A Argentina acabou perdendo esta partida por uma histórica goleada de 6-1 e, em seguida, o tribunal disciplinar da CONMEBOL concedeu 4 jogos de suspensão para Di María pela conduta dele nesta partida.

Veja Também!  Como assistir Brasil x Paraguai AO VIVO – Campeonato Sul-Americano SUB-17 2019

Depois de cumprir os 4 jogos de suspensão, Di María voltou a ser convocado por Diego Armando Maradona que era o novo técnico da seleção argentina para os jogos contra o Peru e contra o Uruguai respectivamente.

Em 10 de outubro de 2009, a Argentina jogou contra o Peru na penúltima rodada das Eliminatórias e pela primeira vez desde que passou a ser convocado para os jogos da seleção principal, Ángel foi escalado entre os titulares e a seleção argentina venceu este jogo por 2-1. Cinco dias depois, ele foi titular novamente e ao vencer o Uruguai por 1-0 na última rodada das Eliminatórias, a Argentina obteve a sua classificação para a Copa do Mundo FIFA de 2010 na África do Sul.

Copa do Mundo FIFA de 2010

Por ocasião de preparação para a Copa do Mundo FIFA de 2010, a Argentina jogou 6 amistosos antes do início da Copa. Apesar de ter perdido o primeiro amistoso – perdeu por 2-1 para a Espanha -, em 24 de maio de 2010, no último amistoso antes da Copa do Mundo FIFA de 2010, Di María marcou o seu primeiro gol com a camisa da seleção argentina na goleada por 5-0 sobre o Canadá em Buenos Aires, capital da Argentina, mas convém lembrar que Ángel só jogou 3 dos 6 amistosos da Argentina entre o final do ano de 2009 e o início do ano de 2010.

Quando a lista dos 23 jogadores convocados para a disputa da Copa do Mundo FIFA de 2010 foi divulgada, o nome de Ángel Di María estava presente nesta lista e assim sendo, logo na estreia da Argentina na fase de grupos desta Copa do Mundo, o técnico Diego Armando Maradona escalou o camisa 7 – Di María – entre os titulares e a Argentina estreou com uma vitória por 1-0 sobre a Nigéria. Na partida seguinte, mais uma vitória da seleção argentina, desta vez por 4-1 sobre a Coreia do Sul e por conseguinte, a Argentina venceu a Grécia por 2-0 e com uma campanha de 100% de aproveitamento – somou 9 pontos em 3 jogos -, a seleção “albiceleste” se classificou em 1º lugar no grupo B.

Nas oitavas de final, a Argentina enfrentou o México e os comandados de Maradona levaram a melhor e venceram a seleção mexicana por 3-1.

Nas quartas de final, diferentemente dos 4 jogos anteriores, a Argentina perdeu; foi goleada por 4-0 pela Alemanha e com isso, o sonho do tricampeonato teve de ser adiado para a Copa do Mundo de 2014 e por fim, mesmo jogando os 5 jogos desta Copa do Mundo, o desempenho de Ángel Di María foi questionado por muitos. Ele mesmo esclareceu que não se sentia à vontade no lugar em que o faziam jogar e que ele estava insatisfeito com a sua performance.

  • Desempenho de Di María na Copa do Mundo FIFA de 2010
Pd Gm A CA CV Mj na Copa
 5  0  0 356

Copa América 2011

Mesmo com a saída de Diego Armando Maradona do comando da seleção argentina após a eliminação nas quartas-de-finais da Copa do Mundo FIFA de 2010 diante da seleção alemã, o novo treinador no comando da “seleção albiceleste” – Sergio Batista -, continuou convocando Di María para os jogos da Argentina e logo no primeiro amistoso pós-Copa, o camisa 7 marcou o gol da vitória sobre a Irlanda. Posteriormente, ele marcou o primeiro tento da Argentina no triunfo por 2-1 sobre Portugal em um amistoso realizado em 9 de fevereiro de 2011 em Genebra, na Suíça.

Em 25/06/2011, Sergio Batista divulgou os nomes dos jogadores convocados para a disputa da Copa América de 2011 na Argentina e o nome de Di María estava presente nesta lista. Porém, na estreia da seleção argentina nesta edição da Copa América em 02/07/2011 contra a Bolívia, o camisa 7 não foi escalado entre os titulares, mas em compensação, ele jogou desde o início do segundo tempo. Quanto ao jogo, a Argentina e a Bolívia empataram em 1-1.

Na partida seguinte da fase de grupos da Copa América 2011, Di María viu do banco a seleção argentina e a seleção colombiana empatarem em 0-0 e por fim, na última rodada da fase de grupos deste torneio, o camisa 7 começou a partida contra a Costa Rica como titular e marcou o terceiro gol do triunfo por 3-0 sobre a seleção costarriquenha e com este resultado, a seleção anfitriã se classificou para a fase de mata-mata desta edição da Copa América.

O adversário da Argentina nas quartas de final era o Uruguai e mesmo com o “Fideo” – Di María – iniciando a partida entre os titulares, as duas seleções empataram em 1-1 no tempo regulamentar e este placar permaneceu o mesmo na prorrogação e assim sendo, as duas seleções tiveram de decidir a vaga para a semifinal nos pênaltis e a seleção uruguaia levou a melhor nas penalidades, venceu por 5-4, e eliminou a seleção anfitriã da Copa América 2011.

Após a eliminação nas quartas-de-finais da Copa América 2011, a AFA – Entidade máxima do Futebol argentino -, demitiu Sergio Batista e para o seu lugar contratou o técnico Alejandro Sabella e ele convocou Di María para 2 jogos, contra a Venezuela e contra a Nigéria respectivamente e em 06/09/2011, o camisa 7 marcou o segundo tento da vitória por 3-1 sobre a seleção nigeriana.

  • Desempenho de Di María na Copa América 2011
Pd Gm A CA CV Mj nesta Copa América
 3 1  0  0 196

Copa do Mundo FIFA de 2014

Ángel Di María foi novamente convocado por Sabella para as duas primeiras rodadas das Eliminatórias para a Copa do Mundo FIFA de 2014 e logo na estreia em 08/10/2011, o “Fideo” foi um dos destaques na goleada por 4-1 sobre o Chile ao participar de 2 dos 4 tentos; proveu assistências para 2 dos 3 gols de Higuaín neste jogo. Porém, na partida seguinte, a Argentina foi surpreendida e perdeu para a Venezuela por 1-0. Di María voltou a ser convocado para os 2 jogos seguintes das Eliminatórias que ocorreram no mesmo ano (2011), porém devido a uma lesão, ele foi desconvocado e em decorrência disso, Sabella convocou Ricky Álvarez para o lugar dele.

Em 3 de junho de 2012, em jogo da 5ª rodada das Eliminatórias, Di María foi um dos destaques na goleada por 4-0 sobre o Equador ao dar o passe para Agüero abrir o placar e depois ele marcou o quarto gol da Argentina nesta partida. Com o Brasil não podendo disputar as Eliminatórias por ser o país sede da Copa do Mundo de 2014, a seleção argentina teve uma rodada de folga e em razão disso, não jogou a 6ª rodada das Eliminatórias.

Em 08/09/2012, em partida válida pela 7ª rodada das Eliminatórias, o camisa 7 marcou o primeiro gol da “seleção albiceleste” no triunfo por 3-1 sobre o Paraguai.

Em 11 de setembro de 2013, em jogo da 16ª rodada das Eliminatórias, Di María pôs fim a jejum que durava desde o último confronto contra o mesmo Paraguai e fez o terceiro gol da Argentina na goleada por 5-2 sobre a seleção paraguaia. Posteriormente, ele jogou as duas últimas rodadas das Eliminatórias – contra o Peru e contra o Uruguai – entre os titulares e ao final das Eliminatórias para a Copa do Mundo FIFA de 2014, a Argentina terminou em 1º lugar e com isso, se classificou para a Copa do Mundo FIFA de 2014 que realizar-se-ia no Brasil.

Em 2 de junho de 2014, duas semanas antes do início da Copa do Mundo no Brasil, Sabella divulgou os nomes dos 23 jogadores convocados para esta Copa e como era praxe, o nome de Di María estava nesta lista e na estreia da Argentina na fase de grupos desta edição da Copa do Mundo, o camisa 7 jogou entre os titulares na vitória por 2-1 sobre a Bósnia e Herzegovina e nos 2 jogos seguintes, Di María foi titular novamente nos triunfos por 1-0 sobre o Irã e por 3-2 sobre a Nigéria respectivamente e com 100% de aproveitamento, a seleção argentina se classificou em 1º lugar no grupo F.

Nas oitavas de final, a Argentina jogou contra a Suíça e após um empate em 0-0 no tempo regulamentar, aos 13 minutos do segundo tempo da prorrogação, Di María marcou o gol que classificou a “seleção albiceleste” para as quartas-de-finais desta edição da Copa do Mundo.

Nas quartas de final, a Argentina jogou contra a Bélgica e diferentemente do jogo anterior, a seleção argentina venceu por 1-0 novamente, mas desta vez no tempo regulamentar, porém o ponto negativo desta partida foi a saída de Di María aos 33 minutos do primeiro tempo após a constatação de uma lesão muscular.

Na semifinal, Ángel Di María viu do banco a seleção argentina vencer a Holanda por 4-2 nos pênaltis após um empate em 0-0 no tempo regulamentar e na prorrogação e com esta vitória a Argentina se classificou para a final da Copa do Mundo FIFA de 2014.

Di María tentou se recuperar da lesão para disputar a final contra a Alemanha, mas ele não conseguiu se recuperar a tempo e assim sendo, ele viu do banco a seleção argentina ser derrotada por 1-0 pela seleção alemã na prorrogação. Apesar da derrota, “Fideo” foi um dos indicados para vencer a bola de ouro do torneio, mas quem realmente a levou foi o seu companheiro de seleção, Lionel Messi.

  • Desempenho de Di María na Copa do Mundo FIFA de 2014
Pd Gm A CA CV Mj nesta Copa
 5 1  0  1 423

Copa América 2015

Mesmo levando a Argentina a uma final de Copa do Mundo, Sabella pediu para sair [1] e para o lugar dele, a AFA apostou em Gerardo Martino e por coincidência, o primeiro jogo da série da amistosos da seleção argentina em 03/09/2014 foi justamente contra a seleção que a derrotou na final da Copa do Mundo FIFA de 2014 – a Alemanha -, mas diferentemente da última partida, desta vesta a Argentina venceu a seleção alemã por 4-2 e o destaque desse jogo ficou por conta de Di María que marcou o último gol da Argentina nessa partida e além disso, proveu assistências para os gols de Sergio Agüero, Erik Lamela e de Federico Hernandéz respectivamente.

Em 7 de junho de 2015, uma semana antes da estreia na Copa América 2015 que realizar-se-ia no Chile, no último jogo da série de amistosos, pela primeira vez na sua carreira Di María marcou o seu primeiro doblete pela Argentina na goleada por 5-0 sobre a Bolívia e além dos 2 gols marcados nesta partida, também deu o passe para um dos 3 gols que Agüero fez nesse jogo.

Em 13/06/2015, a Argentina fez a sua estreia nesta edição da Copa América e empatou em 2-2 com o Paraguai, nos outros dois jogos da fase de grupos, a seleção albiceleste venceu o Uruguai e a Jamaica pelo mesmo placar, 1-0, e no segundo jogo – contra a Jamaica -, mesmo sem marcar o gol que deu a vitória para a Argentina, teve participação no gol, pois quem deu o passe para Higuaín marcar o tento da vitória foi o camisa 7 e esta boa atuação fez com que Di María fosse eleito “o melhor jogador da partida. Com 7 pontos conquistados em 3 partidas, a Argentina se classificou para as quartas de final da Copa América 2015.

Nas quartas de final, a Argentina enfrentou a Colômbia e após um empate em 0-0, a vaga para a fase seguinte desse torneio foi decidida nos pênaltis e a seleção argentina levou a melhor e venceu por 5-4 e assim sendo, a seleção “albiceleste” se classificou para a semifinal desta edição da Copa América.

Na semifinal, a Argentina enfrentou a mesma seleção com a qual empatará em 2-2 na estreia, o Paraguai, mas diferentemente da partida da estreia, desta vez a seleção “albiceleste” não encontrou dificuldades e atropelou o Paraguai ao vencer esse jogo por 6-1 com uma grande atuação de Di María que fez 2 dos 6 gols da Argentina na partida e além dos 2 gols, o camisa 7 também proveu a assistência para o gol de Agüero nesse mesmo jogo. Com esta grande vitória, a Argentina se classificou pela 3ª vez nas últimas 4 edições para uma final de Copa América.

Na final da Copa América 2015, a seleção argentina enfrentou a seleção anfitriã, o Chile, e apesar de ter iniciado esta partida entre os titulares, Di María teve de sair de campo aos 29 minutos do primeiro tempo para dar lugar a Ezequiel Lavezzi devido a uma lesão muscular. Após um empate em 0-0 entre as duas seleções no tempo regulamentar, o mesmo resultado se repetiu na prorrogação e com isso, o campeão desta edição da Copa América foi decidido nos pênaltis e nesse jogo, a seleção chilena levou a melhor e venceu por 4-1. Pelo segundo ano consecutivo, a seleção argentina chegava a uma final de competição e perdia para a seleção adversária.

  • Desempenho de Di María na Copa América 2015
Pd Gm A CA CV Mj nesta Copa América
 6 2  2  0 369

Copa América Centenário 2016

Antes do início da Copa América Centenário, cuja realização se devia em uma homenagem aos 100 anos da fundação da CONMEBOL – entidade máxima do futebol sul-americano -, a Argentina fez a sua estreia nas Eliminatórias para a Copa do Mundo FIFA de 2018 diante do Equador em um jogo no qual mesmo com o “Fideo” sendo escalado entre os titulares e o jogo sendo em solo argentino, a seleção argentina foi surpreendida pela seleção equatoriana e perdeu a partida por 2-0. Na rodada seguinte das Eliminatórias, a seleção “albiceleste” enfrentou o Paraguai e as duas seleções empataram em 0-0.

Em 7 de junho de 2016, a seleção argentina fez a sua estreia na fase de grupos da Copa América Centenário nos Estados Unidos diante da seleção chilena e o principal destaque do jogo foi o camisa 7 que marcou um dos gols da vitória da Argentina por 2-1 nesse jogo e além do gol, deu o passe para Éver Banega marcar o gol dele na partida. No jogo seguinte desta edição da Copa América, ao qual a Argentina goleou o Panamá por 5-0, Di María proveu a assistência para Nicolás Otamendi abrir o placar, porém aos 43 minutos da primeira etapa, uma lesão no adutor, o tirou da partida. Na última rodada da fase dessa edição da Copa América, a seleção argentina venceu a Bolívia por 3-0 e com isso, a “albiceleste” se classificou para a fase de mata-mata desse torneio.

Nas quartas de final, a Argentina venceu a Venezuela por 4-1 e com isso, obteve a vaga para a fase seguinte.

Na semifinal desta edição da Copa América, Di María viu do banco a seleção argentina golear a seleção norte-americana por 4-0 e com este triunfo, a Argentina chegou a sua segunda final consecutiva de Copa América.

Quis o destino que a Argentina enfrentasse o Chile na final da Copa América Centenário e mesmo com o camisa 7 jogando o primeiro tempo e os 12 primeiros minutos do segundo tempo e o que ocorreu na final da Copa América de 2015 se repetiu; empate em 0-0 no tempo regulamentar e na prorrogação e o Chile venceu a Argentina por 4-2 na disputa por pênaltis.

  • Desempenho de Di María na Copa América Centenário
Pd Gm A CA CV Mj nesta Copa América
 3 1  2  0 180

Copa do Mundo FIFA de 2018

Logo após a derrota para o Chile na final da Copa América Centenário, o técnico Gerardo Martino não foi mantido no cargo de treinador da seleção argentina e para o lugar dele, o escolhido foi Edgardo Bauza.

Na estreia do novo treinador, em 02/09/2016, a Argentina venceu o Uruguai por 1-0, porém além desses 3 pontos, sob o comando de Bauza a seleção argentina só conquistou mais 8 pontos em 7 jogos e em decorrência desta má campanha, o “Patón” – Bauza – não resistiu e foi demitido do cargo de treinador da seleção “albiceleste”.

Para o lugar de Edgardo Bauza, a AFA contratou o técnico Jorge Sampaoli com a missão de classificar a Argentina para a Copa do Mundo FIFA de 2018 na Rússia e em 11 de outubro de 2017, na última rodada das Eliminatórias, a seleção argentina venceu o Equador por 3-1 na altitude de Quito – capital do Equador – com uma boa atuação de Di María que mesmo sem marcar gols, teve participação em um dos 3 tentos do jogo; deu o passe para um dos 3 gols de Messi no jogo.

Em 16 de junho de 2018, a Argentina fez a sua estreia na fase de grupos da Copa do Mundo FIFA de 2018 e para esse jogo, Di María iniciou a partida entre os titulares, mas mesmo com ele em campo, a “albiceleste” e a Islândia empataram em 1-1. Na rodada seguinte, o novo camisa 11 da seleção argentina viu do banco a derrota por 3-0 diante da Croácia. Na última partida da fase de grupos dessa Copa do Mundo, Di María voltou a ser escalado entre os titulares e a Argentina venceu a Nigéria por 2-1 e com esta vitória, a seleção argentina se classificou para a fase de mata-mata da Copa do Mundo FIFA de 2018.

Nas oitavas de final, a Argentina teve de enfrentar a 1ª colocado do grupo C, a França, e em um jogo eletrizante, ao qual a “albiceleste” jogou bem, Di María marcou um dos gols da seleção argentina na partida, no entanto, a seleção francesa venceu a Argentina por 4-3 e assim sendo, o sonho da conquista do terceiro título da Copa do Mundo, teve de ser adiado para 2022.

 

  • Desempenho de Di María na Copa do Mundo FIFA de 2018
Pd Gm A CA CV Mj nesta Copa
 3 1  1  0 237

Pós-Copa do Mundo

    Após a eliminação diante da França nas oitavas-de-finais da Copa do Mundo FIFA de 2018, além de Messi, Otamendi e Di María [2] pediram para não serem convocados para os jogos da seleção argentina, pelo menos até a disputa da Copa América de 2019 que realizar-se-a no Brasil.
  • O vídeo abaixo mostra 5 dos 20 gols que Di María marcou com a camisa da seleção argentina
  • Este vídeo foi publicado no YouTube em 8 de fevereiro de 2019 por DAVID XM

Total

Pd Gm A CA CV Mj
97 20 22 8 1 7220
Prêmios individuais
  • Jogador do mês da Primeira Liga: Abril 2010
  • 47º melhor jogador do ano de 2012 (The Guardian)
  • Melhor jogador da Final da Liga dos Campeões da UEFA: 2013–14
  • Time da temporada da Liga dos Campeões da UEFA: 2013–14
  • Dream Team (Time dos sonhos) da Copa do Mundo: 2014
  • Melhor jogador do mês do Manchester United: Setembro 2014
  • Time do Ano da UEFA: 2014
  • FIFPro World XI: 2014
  • 43º melhor jogador do ano de 2016 (The Guardian)
  • 43º melhor jogador do ano de 2016 (Marca)
  • Artilheiro da Supercopa da França de 2018: (2 gols)

Considerações Finais

Com base em todos os números e dados analisados até aqui pode-se concluir que Ángel Di María é um jogador ágil, criativo e altamente técnico que possui excelentes habilidades de dribles e de controle de bola; atributos que lhe permitem vencer jogadores em situações de um-contra-um. Ele também é dotado de excelente visão, passes e habilidade de cruzamento, o que lhe permite funcionar efetivamente como um organizador de jogo e como auxiliar, embora ele também seja capaz de marcar gols sozinho. Essas características fizeram de Di María o jogador que mais proveu assistências na La Liga 2013-14 e na Ligue 1 2015-16.

E para vocês? Di María é um dos melhores meias do futebol europeu e/ou do mundo na atualidade?



Siga o Futebol Stats também no Google Notícias, CLIQUE AQUI e em seguida aperte em "Seguir"   

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Por favor, digite seu nome aqui